boo-box

quarta-feira, 2 de junho de 2010

RESPIRAÇÃO NO NADO CRAWL

Você pode estar nadando perfeitamente, desenvolvendo uma boa metragem durante o treino mas se tem defeitos na respiração, pode estar perdendo todo o trabalho.
C
ansaço, pouco rendimento e falta de relaxamento durante e após o nado são consequências de uma respiração deficiente.
http://globoesporte.globo.com/Esportes/foto/0,,26741778-EX,00.jpg
PARA TER UMA RESPIRAÇÃO EFETIVA
1.Ritmo respiratório
Encontrar o ritmo adequado a prova, ao nadador, é fundamental para o sucesso da ação respiratória.
2. Velocidade
Aprender a executar o movimento de forma efetiva e rápida, sem afetar a técnica do nado.
3.Volume
Saber respirar de forma adequada deixando algum volume de ar nos pulmões. Este volume pode variar de acordo com a prova, o ritmo e até mesmo durante a própria prova.
4.Variedade
Durante a prova o atleta passa por diferentes momentos. Saber identificar as necessidades de cada destes momentos é fundamental para adequar a sua estratégia de respiração. Tal estratégia pode e deve ser mudada durante a prova e as provas.
5.Relaxamento
Saber respirar de forma tranqüila e efetiva é um grande passo para o nadador tirar proveito da ação respiratória.
http://www.esportesite.com.br/wp-content/uploads/2009/03/20090306230032_natacao.jpg

ERROS MAIS COMUNS NA RESPIRAÇÃO DO NADO CRAWL

  • Respirar em demasia.
  • Não respirar o suficiente.
  • Segurar a respiração.
  • Respirar de forma profunda.
  • Exalar de forma forçada.
  • Exalar de forma completa, ficando com o tanque vazio.
  • Exalar muito tarde.
  • Mover a cabeça em demasia para respirar.
  • Inspirar e exalar com a face fora d’água.
  • Respirar antes da virada.
  • Respirar durante a virada.
  • Respirar após a virada.
Estes erros bastante comuns e diversos, afetam a técnica da respiração, a técnica do nadador, a parte fisiológica do atleta. Pelo menos 50% dos nadadores possuem algum problema com a respiração.
http://1.bp.blogspot.com/_KEpNoBRz5x0/SpXzBz9CW9I/AAAAAAAABgo/6f8ODAli4FY/s400/Nata%C3%A7%C3%A3o+2.jpg

TIPOS DE RESPIRAÇÃO NO NADO CRAWL

BILATERAL
Podendo ser a cada 3, 5, ou qualquer número ímpar de braçadas.
Respiração utilizada em grande escala por fundistas que gostam de administrar e visualizar seus adversários durante suas provas.
Dara Torres talvez seja a grande exceção por conseguir nadar os 50 livre em nado bilateral a cada três braçadas.
Muitas vezes, o bilateral é utilizado em treinamento sob a ótica de correção de nado, ou seja, de forma a manter um melhor equilíbrio do nadador ao respirar para ambos os lados.
http://www.michaelphelps.com.br/wp-content/uploads/2009/07/phelps-200livre.jpg
UNILATERAL
Nadadores podem respirar para um só lado durante a prova, ou alternar um lado a cada distância.
A técnica é bastante utilizada mas muitas vezes podendo gerar alguns erros de “mau hábito” deixando o nado manco ou “pendente” para determinado lado.
BILATERAL NO MESMO CICLO
A estratégia foi utilizada na década de 80 por um nadador húngaro, Tamas DArnyi, que chegou a bater o recorde mundial dos 400 medley.
Tamas Darny tinha dificuldades para segurar a respiração e segundo seu técnico seria mais eficiente manter uma boa oxigenação do corpo ao final da prova.
O estilo só foi utilizado por este nadador e jamais foi repetido por qualquer outro atleta.
SEM RESPIRAR
Nada mais fácil e mais simples do que nadar sem respirar.
Muita gente pode até tentar, mas poucos, muito poucos conseguem fazer o trabalho com qualidade.
Normalmente quem segura muito o ciclo respiratório acaba terminando as provas de forma encurtada e com dificuldades de manter a técnica.
Exceções, são poucas mas merecem destaque.
No plano internacional, ninguém faz melhor do que o croata Duje Draganja que venceu a medalha de prata nos 50 livre dos Jogos Olímpicos de Atenas sem respirar uma só vez.
No Brasil, anos atrás, o recordista brasileiro dos 50 livre era Geraldo Moreira que aplicava tal estratégia após oxigenar os pulmões momentos antes da partida.
Ele hiperventilava os pulmões com respirações profundas e nadava a prova com facilidade completando os 50 livre sem qualquer respiração.
http://2.bp.blogspot.com/_4I7DCAJw-Ss/SJsK1rrm_YI/AAAAAAAAFXM/887RLkvMCVc/s320/michael-phelps-1.jpg

RESPIRAÇÃO BALANCEADA




A Swimming World de Outubro trouxe uma matéria especial assinada por Glenn Mills apresentando a forma de respirar sem qualquer ação no movimento natural do corpo durante o nado.
A tese é apresentada com fotos do crawl de Ryk Neethling, sul-africano integrante do revezamento campeão olímpico do 4 x 100 livre em Atenas 2004.

Segundo Glenn Mills, um dos segredos no nado crawl é manter o corpo na completa extensão horizonal durante a respiração.

Mantendo tal posição, o nadador consegue minimizar a resistência e permitir melhor movimento do corpo na água sem qualquer esforço.
Confira a respiração de Ryk Neethling no nado crawl durante a final dos 100 livre do Campeonato Mundial de 2005 em Montreal.

A prova foi vencida pelo italiano Filippo Magnini e Neethling foi bronze.



Tamas Darnyi o húngaro que respirava para os dois lados ao mesmo tempo
Bottomlineaquatics

Duje Draganja celebra prata nos 50 livre sem respirar em Atenas

4 comentários:

Vanessa B. disse...

Gostaria de dizer que adorei seu blog, muitas informações legais e muita motivação, incentivo, num recheio só. Estou voltando a nadar, depois de ter parado quando criança, porque achava que eu simplesmente não dava pra isso. Voltei há um mês, mas sinto que já aprendi mais que em todos os anos da minha vida.

Obrigada pelas matérias, dicas! Agora vou ficar por dentro da natação e pretendo nunca mais abandoná-la.

Abraço!

Ramos de Souza Janones disse...

Muito bom o blog! Obrigado!

jessica loukinhaaaaaaaaaa disse...

adogei teu blog sou aluna d edu fisica e sao otimo suas postagem

Beatriz Landim disse...

Gostei muito das dicas vou coloca-las em pratica na natação!! Obg!!