boo-box

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Cesar Cielo conquista ouro e prata em GP de natação nos Estados Unidos


Já Thiago Pereira fez a melhor marca das eliminatórias dos 200 m peito, mas desistiu de disputar a final.


Cesar Cielo garantiu mais duas medalhas para o Brasil no Grande Prêmio de natação, em Charlotte, nos Estados Unidos. 
Na noite desse sábado (16), ele ganhou o ouro na disputa dos 50m borboleta e a prata nos 50m livre.
Nos 50m borboleta, Cielo se classificou em primeiro.
 Na disputa pela medalha, terminou com 23s26. 
Os norte-americanos Tim Phillips e Sean Fletcher completaram o pódio em segundo e terceiro, respectivamente. 
O também brasileiro Arthur Mendes terminou em quarto.
Nos 50m livre, Cielo conseguiu a marca de 22s05, atrás apenas do norte-americano Josh Schneider. 

O bronze ficou com Nathan Adrian, dos Estados Unidos. Em quarto, com o tempo de 22s22, ficou o brasileiro Bruno Fratus.
Thiago Pereira fez a melhor marca das eliminatórias dos 200 m peito, com 2m14s58, mas desistiu de disputar a final.
Na sexta-feira,15/05/15 ,  o Brasil garantiu uma prata no revezamento 4x100 m e um bronze com Felipe Lima nos 100 m peito.

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Seleção de natação Paraolimpíca fará camping nos Estados Unidos antes de ir ao Mundial

Convocados para Glasgow vão treinar e competir em evento em Colorado Springs


A preparação da seleção brasileira de natação paralímpica para o Mundial de Glasgow contará com uma semana de camping nos Estados Unidos. Nesta terça-feira, o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) anunciou que os 23 convocados para a competição na Escócia vão treinar em Colorados Springs a partir de 1º de junho e que participarão de um evento na cidade no fim de semana seguinte.
Batizada de Jimi Flowers Classic Swimming 2015, a competição é organizada pelo Comitê Paralímpico dos Estados Unidos e tem chancela do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês). 
As provas serão disputadas nos dias 6 e 7 e devem contar também com atletas de outros países estrangeiros, valendo como um bom teste para o Mundial.
A competição em Glasgow é a principal do ano para a natação paralímpica e será disputada de 13 a 19 de julho. A delegação tem ainda como importante compromisso os Jogos Parapan-Americanos de Toronto, de 7 de 15 de julho.

Convocados para o Mundial
natação paralímpica convocação mundial (Foto: Reprodução CPB)


quarta-feira, 13 de maio de 2015

Primeiro negro medalhista olímpico da natação do Brasil ganha biografia


Escrito pelo repórter  Raphael Carneiro, livro revela como Edvaldo Valério superou desconfiança e preconceito para chegar ao topo do esporte

Negro, baiano, de origem humilde e sem grande estrutura para treinamento, Edvaldo Valério fez história na natação brasileira durante os Jogos Olímpicos de Sidney, no ano 2000, quando foi responsável por fechar o revezamento 4x100m livre e garantir a medalha de bronze ao Brasil. Passados 15 anos, a história de vida do atleta virou livro: a biografia “Edvaldo Bala Valério - a braçada da esperança”, de autoria do jornalista Raphael Carneiro,  que será lançada no dia 13 de maio 2015, em Salvador.



Primeiro negro a ganhar uma medalha da natação brasileira nos Jogos Olímpicos, Edvaldo Valério superou desconfiança, a ciência e o preconceito para chegar ao topo do esporte. Curiosamente, o lançamento acontecerá na mesma data em que é comemorada a assinatura da Lei Áurea, que aboliu a escravatura no Brasil. 
Com entrevistas de companheiros de natação, treinadores, pais e amigos, além de dados históricos, o livro traça passo a passo o que foi feito antes dos Jogos Olímpicos de 2000 e após a conquista da medalha de bronze do revezamento 4x100m livre. 
Histórias curiosas, situações inusitadas, decepções, preconceito e muito realismo irão acompanhar o leitor nesta jornada.
- O livro tem como objetivo registrar historicamente o feito do nadador e atender à demanda das publicações sobre o esporte brasileiro.
 A natação é um esporte com grande popularidade no Brasil, praticado tanto por questões médicas quanto pelo prazer do esporte. Entretanto, não existem registros históricos dos grandes nomes da modalidade. A intenção do projeto é mostrar toda a carreira de Valério, inclusive explicar os motivos do que podemos chamar de sumiço dele após as Olimpíadas de 2000 - comentou Raphael Carneiro.
O livro tem prefácio do ex-nadador Gustavo Borges, companheiro de Valério na seleção brasileira de natação e no revezamento medalhista, e orelha do comentarista do SporTV Alexandre Pussieldi.
Título: Edvaldo Bala Valério - a braçada da esperança
Autor: Raphael Carneiro
Editora: Via Escrita

Natação: Vice em 2008 compara Cielo a Armstrong e ataca: "trapaceiro"

Um dos maiores ídolos recentes do esporte brasileiro, Cesar Cielo foi duramente criticado por um rival bastante conhecido. 

O ex-nadador francês Amaury Leveaux, que perdeu o ouro para o brasileiro e ficou na segunda posição nos 50 m livre dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, simplesmente detonou o tricampeão mundial da categoria.

 Em polêmica biografia lançada nesta semana, Leveaux comparou Cielo ao ex-ciclista Lance Armstrong e o chamou de “trapaceiro”.


No livro intitulado Sexo, Drogas e Natação, Amaury Leveaux não aliviou e disparou para todos os lados. Um dos maiores alvos foi Cesar Cielo. 
Indignado, o francês lembrou o caso de doping do brasileiro em 2011 (quando não houve punição, e Cielo participou do Mundial de Xangai) e  o comparou ao ex-ciclista americano Lance Armstrong, banido do esporte por ter utilizado substância proibidas em seus sete títulos da Volta da França.
"Trapaceiros são como pedófilos... Bala na cabeça. Sou extremista", disse o francês, ao jornal L’Equipe. 
Ele, que atualmente tem 29 anos e está aposentado, ficou mundialmente conhecido pela medalha de prata conquistada nos Jogos Olímpicos de 2008, na prova dos 50 m livre. 
Na ocasião, foi Cielo quem subiu ao ponto mais alto do pódio.

“Quando penso hoje nesta segunda posição, não é a derrota que me dói. O que me machuca é o comportamento de Cielo e de outros nadadores. Em várias ocasiões ele foi suspeito de trapaças. Chamemos as coisas por seus nomes sem rodeios: suspeitas de doping pesam sobre ele, mas não se pode acusar sem provas”, escreveu o francês na biografia, de acordo com o Mundo Deportivo. Em contato com a reportagem, o estafe de Cielo afirmou que o nadador não vai se pronunciar sobre o tema.

Leveaux não disparou apenas contra o brasileiro. 
O ex-nadador, que abandonou as piscinas em 2013 e foi medalhista de ouro no revezamento 4x100m nos Jogos Olímpicos de Londres, detonou os próprios companheiros, revelando que nadadores franceses fazem uso frequente de drogas. 

“A cocaína é um agente dopante. É o tipo de droga feliz que te dá o sentimento de ser invencível e nunca se sentir cansado, levando a seu limite e transformando-o em um guerreiro”, escreveu em um trecho da biografia.

Informada das acusações de Leveaux, a vice-presidente da Federação Francesa de Natação, Lucien Gastaldello, repudiou as declarações do ex-nadador e deixou claro que ele "deu um tiro no próprio pé". A expectativa é de que o medalhista de prata nos 50 m livre em Pequim seja processado.

Fonte: Terra

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Ana Marcela Cunha, conquistou a medalha de prata na etapa mexicana da Copa do Mundo



A tricampeã mundial de Maratonas Aquáticas, Ana Marcela Cunha, conquistou a medalha de prata na etapa mexicana da Copa do Mundo disputada na ilha de Cozumel, no México. 
Ana Marcela foi a única brasileira, entre homens e mulheres, a subir ao pódio nesta competição.
Ana Marcela completou os 10km do percurso em 1h48m04s, apenas três segundos atrás da norte-americana Haley Anderson, que ficou com o ouro. 
A italiana Aurora Ponsell, completou o pódio. 
Na celebração da prata, Ana Marcela Cunha fez uma homenagem a nadadora Sarah Correa, vítima de um atropelamento fatal.

Copa do Mundo de Natação muda e agora será em piscinas de 50 metros

A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nesta sexta-feira 08/05/2015, uma importante mudança no seu calendário de eventos.
 A Copa do Mundo de Natação, usualmente realizada em piscinas curtas (de 25 metros), terá suas oito etapas de 2015 em piscinas de distância olímpica, de 50 metros. 
Além disso, elas serão válidas como tomada de índice para os Jogos do Rio-2016.
A metragem curta das piscinas esvaziou a Copa do Mundo nos últimos anos. Ela só era interessante para atletas que competissem em todas as etapas, diversas vezes, somando pontos para um ranking geral, que vale boa premiação em dinheiro.
 A húngara Katinka Hosszu chegou a ganhar 10 medalhas em uma única etapa, de dois dias, no ano passado.

Como na natação os treinamentos visam o ápice do atleta em um pequeno número de períodos do ano, as etapas da Copa do Mundo serão reunidas em três blocos.
 O primeiro será logo após o Mundial de Kazan, com etapas em Moscou (11 e 12 de agosto) e Paris (15 e 16).
O segundo bloco inclui as etapas de Hong Kong (25 e 26 de setembro), Pequim (29 e 30 de setembro) e Cingapura (3 e 4 de outubro).
 Por fim, são outros três eventos em datas próximas: Tóquio (28 e 29 de outubro), Doha (2 e 3 de novembro) e Dubai (6 e 7 de novembro).
ÍNDICES - Diferente do atletismo, que aceita índices feitos em qualquer prova oficial, na natação a Fina indica uma pequena lista de eventos que valem como tomada de tempo.
 No Brasil, para os Jogos do Rio, apenas o Troféu José Finkel (agosto de 2015) e o Torneio Open (dezembro de 2015).
Pelas regras da Fina, um atleta brasileiro pode obter índice nadando os campeonatos nacionais de outros países, mas Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) costuma limitar a obtenção de marcas a provas no País. 
A entidade não anunciou ainda suas regras para os Jogos do Rio.

Publicidade

quarta-feira, 18 de março de 2015

Rei e Rainha do Mar 2015


Rei e Rainha do Mar   com    vagas para  
a primeira etapa no dia 29 de março 2015

Natação no mar (Sprint, Classic e Challenge), beach run, beach biathlon e stand up paddle prometem agitar a orla das praias do Leblon e Arpoador?

Se esses nomes assustam de primeiro momento, acostume se!
Pois esses eventos agregados  buscam popularizar essas provas mais tradicionais e ao mesmo tempo atingir um público maior e mais variado .

No dia 29 de março, os apaixonados pelo esporte terão a oportunidade de participar de uma edição especial do Circuito Rei e Rainha do Mar 2015.
 Neste ano, o evento completa sete anos. 
O circuito passou a integrar o World Open Water Swimming Series, uma série que reúne as 13 melhores competições de águas abertas do mundo, sendo ele o único representante da América do Sul. 
As inscrições podem ser feitas através do site oficial.
Circuito Rei e Rainha do Mar euatleta (Foto: Divulgação)

Segundo o idealizador e diretor Pedro Rego Monteiro, cerca de 30% dos participantes vêm de fora do estado do Rio de Janeiro. 
O que começou como um evento exclusivo de natação, hoje conta com provas também fora d’água, como a Beach Run, corrida 100% na areia, e o Beach Biathlon, para aqueles que não se contentam apenas em só correr ou só nadar. 
Além disso, reúne provas de Stand Up Paddle, modalidade que virou sucesso na cidade nos últimos anos.
A primeira etapa do ano será realizada no dia 29 deste mês e ainda há vagas em todas as modalidades. 
Saiba mais sobre as provas:
O Sprint (1 km), o Classic (2 km) e o Challenge (3,5km) são as provas que recebem o maior número de competidores. 
A disputa de 1 km e 2 km conta com os nadadores que preferem um percurso mais curto ou que estão há menos tempo no esporte. 
Já a tradicional prova Challenge, a mais longa, é a prova mais desafiadora para os nadadores e a travessia mais bonita dessa etapa, com largada na Praia do Arpoador e chegada no Leblon.
Os apaixonados por corrida poderão participar do Beach Run, única prova 100% de corrida na areia, com um percurso de 4,5 km. A pedido dos atletas acostumados a competir em provas casadas, a organização criou o Beach Biathlon, com 1km de natação e 2,25km de corrida na areia.
Circuito Light Rei e Rainha do Mar 2014 (Foto: Divulgação /Circuito Light Rei e Rainha do Mar)Beach Run também faz sucesso entre os participantes (Foto: Divulgação /Circuito Rei e Rainha do Mar)
O stand up padle também terá espaço no evento com a disputa do SUP Race. As distâncias de 2km, 6km e 12km recebem iniciantes e experientes na modalidade.
 As provas de stand up paddle também valem pontuação para o campeonato estadual da modalidade.
Para os atletas PCDs (Pessoas com Deficiências), os organizadores prepararam um regulamento diferenciado, área reservada para a categoria, largada exclusiva, staff e segurança especializada para atendê-los.