boo-box

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Brasil vence o Desafio Raia Rápida com direito a recorde no 4x50m medley

Foto: Satiro Sodré / SSPressCom uma equipe formada por Matheus Santana, Nicholas Santos, Felipe França e Guilherme Guido, o Brasil conquistou neste domingo, pela primeira vez, o Desafio Raia Rápido, disputado no Mourisco, na piscina do Botafogo, no Rio de Janeiro.
 Os Estados Unidos terminaram em segundo, a África do Sul, em terceiro, e a Austrália, campeã do ano passado, em quarto.

Nas disputas individuais, os grandes destaques foram os brasileiros Felipe França e Nicholas Santos, o sul-africano Gehard Zandberg e o americano Anthony Ervin.

 No revezamento 4x50m medley, a equipe brasileira travou uma disputa emocionante até os últimos metros, vencendo os Estados Unidos por sete centésimos e estabelecendo o melhor tempo do mundo na prova (1m37s68). 
O país campeão da competição foi definido a partir do somatório de pontos das categorias individuais e do revezamento.

O dia começou com as provas individuais.
 Os atletas disputaram baterias eliminatórias, de 50m em cada um dos quatro estilos (costas, peito, borboleta e livre).

 Os últimos colocados foram eliminados da etapa seguinte, até que restaram apenas dois nadadores de cada modalidade.

A prova de nado costas abriu o Desafio. 
O sul-africano Gehard Zandberg venceu a bateria final contra o brasileiro Guilherme Guido. 

O americano David Plummer foi eliminado na segunda bateria e o australiano Daniel Arnamnart foi o primeiro eliminado.

No nado peito, destaques para o brasileiro Felipe França e o sul-africano recordista mundial Cameron van der Burgh, rivais de longa data, que travaram uma bela batalha na bateria final, com vitória do brasileiro.
 O americano Mike Alexandrov foi eliminado na segunda bateria e o australiano James Stacey na primeira.

O brasileiro Nicholas Santos foi o grande vencedor do estilo borboleta, batendo o americano Eugene Godsoe na final e levando o público ao delírio.

 O australiano Jayden Hadler foi eliminado na segunda bateria, conquistando o único ponto da sua equipe, e o sul-africano Giulio Zorzi na primeira.

No mais rápido dos estilos, o livre, a final foi entre dois campeões olímpicos: os experientes Anthony Ervin, dos Estados Unidos, e Roland Schoeman, da África do Sul. 

A final foi eletrizante, com vitória do americano. 

O brasileiro Matheus Santana, grande revelação da natação mundial no ano, foi eliminado na segunda bateria e Kurt Herzog, da Austrália, foi o primeiro eliminado.



Um dia a gente chega lá...

terça-feira, 1 de julho de 2014

Natação da Rússia pode ser suspensa por sucessivos escândalos de doping


Ministro de esportes russo, Mutko diz que o número de testes positivos "chegou ao limite". No mês passado, campeã mundial Yuliya Efimova foi suspensa por 16 meses

Palco do próximo Mundial de Desportos Aquáticos, que será disputado no ano que vem, em Kazan, a Rússia corre o risco de ser suspensa de competições internacionais por conta de uma série de casos de doping. A informação foi divulgada pelo ministro dos esportes russo, Vitaly Mutko, na última segunda-feira. No mês passado, a recordista mundial Yuliya Efimova foi suspensa por 16 meses após testar positivo para um esteroide proibido, DHEA. Em 2013, pelo menos cinco atletas falharam nos testes, manchando a imagem do esporte do país. 
- O número de violações das regras antidoping chegou ao limite. Se houver mais uma ou duas violações, a Federação poderá ser suspensa por completo - disse Mutko à imprensa russa. 
yuliya efimova mundial de natação  (Foto: agência Getty Images)Suspensa por doping, campeã mundial Yuliya Efimova poderá voltar a competir em 2015 (Foto: agência Getty Images)
O ministro revelou ainda que a Federação Russa de Natação é apenas um dos "diversos" órgãos desportivos do do país que correm o risco de suspensão por escândalos de doping. Ele não revelou, no entanto, o nome dos outros. 
De acordo com as regras da Federação Internacional de Natação (FINA), uma entidade membro de um país pode ser suspensa por dois anos se quatro atletas da mesma disciplina testarem positivo em um intervalo de até 12 meses, salvo algumas exceções. Cornel Marculescu, diretor executivo da FINA, contou à agência de notícias "Associated Press" que a Rússia não está nessa categoria.
- Não vamos comentar essa possibilidade - limitou-se Marculescu, acrescentando que a FINA está "extremamente confiante" da capacidade do país em receber o Mundial. 
O diretor se mostrou satisfeito com as instalações russas e agradeceu ao apoio das autoridades locais e destacou que a competição tem tudo para ser um sucesso. O Mundial irá aproveitar alguns dos espaços usados para a disputa da Universíade, no ano passado, incluindo a Arena Kazan, que também irá sediar a Copa do Mundo de 2018. 
Uma das principais esperanças de medalhas do país nas piscinas, Efimova poderá voltar a competir em 28 de fevereiro de 2015. A nadadora foi um dos destaques do Mundial de Barcelona, no ano passado, onde sagrou-se campeã dos 50m livre e 200m peito. Em novembro, em uma competição de piscina curta em Tóquio, ela quebrou o recorde de 50m peito. A russa também chamou a atenção por ter disputado os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, com apenas 16 anos. Na ocasião, ficou em quarto lugar nos 100 peito. 

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Revelação americana da natação bate marca de Phelps e se inspira em Cielo

Aos 15 anos e com 1,95m, Michael Andrew já derrubou 75 recordes em sua carreira, além de outros feitos. 

Meta é disputar as Olimpíadas do Rio, em 2016

Enquanto Michael Phelps vive seu retorno às piscinas, os Estados Unidos acompanham o surgimento de uma nova promessa da natação.
 Aos 15 anos e com 1,95m, Michael Andrew já coleciona recordes e conquistas em sua curta carreira. 
Até aqui, ele já quebrou 75 marcas nacionais, sendo uma do maior campeão olímpico da história, nos 200m medley junior, no ano passado.
 Agora, a meta é participar das Olimpíadas do Rio, em 2016, quando ele terá 17 anos.
- O objetivo a curto prazo seria a Rio 2016, claro. 
Quando ouço falar do Rio, penso que tenho uma chance de estar lá e em como seria incrível. Seria realizar um sonho mesmo - disse a revelação ao SporTV.
Enquanto derruba as marcas de Phelps, Michael se inspira em Cesar Cielo, especialista em suas provas preferidas, de curta distância. 
Durante uma competição nos Estados Unidos, o jovem teve a oportunidade de encontrar o tricampeão mundial dos 50m livre e aproveitou para tirar uma foto.
- Fui falar com ele, é um amor, um cara muito bacana. Nós vemos ele batendo no peito, aquilo intimida, é assustador, mas fora disso ele é uma pessoa maravilhosa - afirmou o jovem sobre o já conhecido ritual de Cielo.
Cielo e Andrew (Foto: Reprodução / SporTV)Andrew posa ao lado do ídolo Cesar Cielo durante competição (Foto: Reprodução / SporTV)
O bom desempenho é seguido de perto por Phelps, que prevê um futuro de sucesso para o novo fenômeno. Para isso, precisa se adaptar aos torneios em piscina curta e longa.
- O garoto é um nadador talentoso, ele quebrou um monte de recordes, incontáveis recordes. O garoto é demais, é grande. Ele é do meu tamanho, só que maior. E ter altura é muito importante para um nadador. Só depende de como será a transição de piscina curta para longa - avaliou o recordista de medalhas olímpicas.
As vitórias também fizeram com que Michael, que não defende clubes ou escolas, alcançasse feitos fora dela. 
Aos 14 anos, ele se tornou o mais jovem americano da história da natação a se profissionalizar, o que significa ter um patrocinador. Por conta dos compromissos com as competições, Michael estuda à distância.

quarta-feira, 11 de junho de 2014

Vitória a todo custo...

Campeã mundial de natação e recordista, russa é suspensa por doping

A russa Yuliya Efimova, campeã mundial de natação em 2013, nos 50m e nos 200m, foi suspensa por 16 meses pela Fina (Federação Internacional de Natação). 
Ela teve doping confirmado. 
Yuliya testou positivo para DHEA, um hormônio esteróide. 
O teste foi realizado em outubro de 2013, durante competição de natação em Los Angeles (Estados Unidos). 
Apesar da punição ter sido confirmada apenas agora, a russa cumpre suspensão prévia desde janeiro de 2014.
Os 16 meses de suspensão impostos pela Fina valem a partir do teste antidoping, ou seja, outubro de 2013. Sendo assim, a russa poderá voltar às piscinas a partir de fevereiro de 2015. 
Yuliya Efimova foi destaque em 2013 durante o Mundial de Natação de Barcelona. Na ocasião, ela foi campeão dos 50m e dos 200m peito. 
Em novembro, em competição em Tóquio, ela bateu recorde mundial dos 50m peito, piscina curta. 
A russa também  virou destaque no mundo por ter participado das Olimpíadas de Pequim, em 2008, com 16 anos, quando ficou em quatro lugar nos 100m peito

Para não perder o sabor da vitória muitos nadadores se arriscam além do necessário...

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Com incentivo da família tudo fica mais fácil

As irmãs Bruna Eduarda Darolt, de 12 anos, e Danieli Luiza Darolt, de 15 anos, fazem natação desde os quatro anos, com incentivo da mãe Simone Mucke, que optou pela natação por ser um esporte completo.
- Sempre achei a natação um esporte em completo. Elas gostaram bastante e as medalhas começaram a aparecer, então não tem como não incentivar – diz a mãe.
Danieli Luiza Darolt, de 15 anos, (esquerda) e Bruna Eduarda Darolt (direita) com os pais e a avó (Foto: Lauane Sena)Danieli Luiza Darolt, de 15 anos, (esquerda) e Bruna Eduarda Darolt (direita) com os pais e a avó 
Desde então, a família sempre acompanha as atletas nas competições. E na tarde desta quarta-feira (21) além da mãe e do pai, a avó das meninas também foram torcer pelas netas. As duas irmãs disputaram os Jogos Escolares de Vilhena (JEV’s). 
Danieli participa de competições há cinco anos e já acumula mais de 60 medalhas. 
A jovem conta que apesar de praticar outros esportes, o amor pela natação sempre foi maior. Danieli diz que não pretende seguir carreira como nadadora, mas é uma atividade que não abre mão. Após acompanhar o desempenho da irmã nas competições, Bruna também começou a competir e já conquistou 23 medalhas.
Nesta quarta Danieli participou de três provas, 200 metros medley, 100 metros borboleta e 50 metros borboleta. Por falta de competidores, a jovem nadou sozinha em todas, mas isso não é garantia de classificação segundo Danieli.
- É muito mais difícil nadar sozinha porque aí não vamos com todo o gás e para se classificar precisamos de um bom tempo, por isso preciso de um bom tempo para ir para o Regional – explica.
Oito atletas participaram das 14 provas da modalidade. De acordo com a Coordenadora de Educação Física da Seduc, Maria Angela Faust, a natação ainda é um esporte que não atrai muitos atletas em Vilhena e por isso cada atleta pode competir em até três modalidades.
De acordo com Danieli, o objetivo é participar novamente da fase nacional da competição. A jovem participou do Brasileiro no ano de 2012 e concorreu com mais de 200 atletas e ficou em 19º lugar. A jovem também já participou da Copa Amazônia em 2013, que reuniu atletas dos estados de Rondônia, Acre, Amazonas e Roraima e conquistou cinco medalhas de outro. E também em 2013, garantiu mais duas medalhas, uma de ouro e uma de prata, nos Jogos Escolares de Rondônia.
- Agora eu já sei como é a competição, vou tentar me classificar e trabalhar para chegar o mais próximo possível do tempo das meninas que disputam lá - finaliza.

quarta-feira, 7 de maio de 2014

NATAÇÃO PARA DEFICIENTES VISUAIS

A prática de atividades motoras por pessoas com deficiência – como processo de habilitação, reabilitação e interação social – constitui-se num dos principais instrumentos para o desenvolvimento das potencialidades individuais e coletivas dessa parcela da população.

 Inegavelmente são muitos os ganhos decorrentes da participação em atividades de lazer e esporte, sejam eles no âmbito sensório motores/ou psicossocial.

A natação, dessa forma, tem sido de grande importância para o desenvolvimento global das pessoas com deficiência visual,
  •  pois pode ser praticada em qualquer idade e condição física, trazendo benefícios que influenciarão diretamente as suas atividades diárias, favorecendo e facilitando a inserção social dessas pessoas. 
  • Portanto, a utilização da modalidade natação como atividade motora para pessoas com deficiência visual é altamente recomendável, 
  • pois este é um esporte que possibilita independência e autonomia ao seu praticante, 
  • além de trazer vários benefícios que estão ligados à segurança e à qualidade de vida do aluno/aprendiz.

É, sem dúvida, uma das modalidades esportivas mais adequadas para verificar-se:
  •  o processo de inclusão do cego e do deficiente visual no esporte, 
  • pois tem características como regras, 
  • formas de aprendizagem, treinamento, competições, 
  • entre outros fatores que favorecem a inserção dessas pessoas no ambiente da atividade física voltada para a saúde, 
  • e também possibilita, por seu formato, o encaminhamento para o ambiente esportivo competitivo.
 
 
 COMPETINDO DE OLHOS FECHADOS 
 
 
A natação é uma das modalidades esportivas com mais tradição dentro do campo do esporte para pessoas portadoras de deficiências, e que foi introduzida como esporte de competição após a segunda guerra mundial.

Atualmente é uma modalidade com mais participação e, destacam os recordes mundiais que obtiveram os nadadores cegos, por que não estão distantes dos recordes absolutos nas provas dos atletas normais.

Para adaptar a competição aos nadadores com incapacidade, cada uma das quatro federações internacionais (CP-ISRA, ISOD, IBSA, ISMWSF).
 elaboraram seus próprios regulamentos que incorpora normas específicas para os diferentes tipos de deficiência.

No caso dos portadores dos deficientes físicos as diferenças mais significativas básicas são na adaptação das normativas de correção de estilos e nas saídas e viradas em função das deficiências. 
de acordo com a deficiência é permitido sair do bloco ou do interior da piscina.

Fabiana Harumi Sugimori- nadadora paraolímpica def. visual


Nas provas dos deficientes visuais é permitido avisá-los da proximidade da virada ou da saída do bloco, mas não verbalmente
Os competidores B1 são obrigados a usar óculos opacos para competir. 

Caso a prova na mesma raia sempre que a mesma esteja livre. 
Em caso contrário, o técnico pode indicar verbalmente que troque de raia.
Tempos atrás natação para portadores de deficiência desenrolava-se em duas competições paralelas, a dos deficientes visuais (B1, B2, B3) e para os deficientes físicos, utilizando-se o símbolo S1 a S10 para as provas de estilo livre, costas e golfinho e SB1 a SB10 para estilo de peito. 

Atualmente os portadores de deficiência visual competem nas classes B11, B12, B13 e os deficientes mentais se agrupam na classe B14, facilitando assim a identificação do tipo de deficiência.

Distribuídos de acordo com o grau de deficiência, os deficientes visuais ficam assim classificados:
B11 – Ausência da percepção de luz nos dois olhos.
B12 – Capacidade de reconhecer a forma de uma mão.
B13 – Campo visual reduzido, mas com bastante visão.

Os portadores de deficiência física participam nos seguintes grupos:

S1 – Afetação muito grave de tronco e nas quatro extremidades.
S2 – Afetação grave de tronco e nas quatro extremidades.
S3 – Afetação de tronco e extremidades superiores e afetação grave de extremidades inferiores.
S4 – Afetação de tronco e afetação grave de duas ou mais extremidades.
S5 – Afetação de tronco e duas ou mais extremidades.
S6 – Afetação leve de tronco e afetação de duas ou mais extremidades.
S7 – Afetação grave de duas extremidades.
S8 – Afetação de duas extremidades, afetação grave de uma extremidade ou afetação grave de diversas articulações.
S9 – Afetação de uma extremidade ou diversas articulações.
S10 – Afetação leve de uma ou duas extremidades ou comprometimento leve de uma ou diversas articulações.


fonte:
Pedagogia da natação: um mergulho para além dos quatro estilos / Fernandes, Josiane Regina Pejon; Costa, Paula Hentschel Lobo da.
  Swimming teaching: a proposal beyond the stroke technique
Rev. bras. educ. fís. esp;20(1):5-14, jan.-mar. 20.06
Associação Nacional de Desporto para Deficientes

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Estudo mostra que nadar abre o apetite e pode não ser útil para emagrecer . Como?

Os efeitos da natação sobre a saúde são de certo modo semelhantes aos ocasionados por atividades aeróbicas terrestres como corrida, caminhada e ciclismo, afirmou Hirofumi Tanaka, diretor do Laboratório de Pesquisas do Envelhecimento Cardiovascular da Universidade de Texas, de Austin.
A natação, assim como esses esportes, é um "exercício aeróbico rítmico que pode ser realizado sem interrupção para melhorar a saúde cardiovascular e muscular", afirmou.
Experimentos realizados por Tanaka e outros pesquisadores descobriram que a natação "é muito eficaz na redução da pressão arterial e na melhora da função vascular", e que a caminhada e outros exercícios de resistência terrestres são tão eficazes quanto.
A única vantagem da natação é que, por ser praticada dentro d'água, oferece flutuação e resfriamento, afirmou Tanaka.
"Por isso, a incidência de lesões ortopédicas e a taxa de doenças relacionadas ao calor são baixas", completou.


Desvantagem
Todavia, a natação possui uma desvantagem considerável. "Ela parece estimular o apetite mais do que exercícios vigorosos realizados no solo, como a corrida", disse Tanaka.
Isso significa que a natação não é particularmente útil para a perda ou a manutenção do peso corporal?
Em um estudo de 2005 sobre o hábito de realizar exercícios e o peso corporal, que envolveu mais de 15 participantes de 53 a 57 anos, as pessoas que caminharam rapidamente, correram ou andaram de bicicleta não ganharam muito peso ao longo de uma década.
Já as pessoas que nadaram estavam predispostas a engordar.
Todavia, "a natação é, sem dúvida, uma atividade benéfica devido a outros fatores, especialmente para a saúde cardiovascular", afirmou Tanaka.
Apenas deixe de lado o bolinho comemorativo após dar suas voltas.

"A Natação tem uma capacidade enorme de promover emagrecimento.
 até potencializá-lo quando associada a outras atividades.


Confira na íntegra a análise das vantagens que a Natação tem para a perda de peso: 

"A prática de qualquer atividade física pode ser responsável pelo emagrecimento além gerar vários outros benefícios à saúde.
Como um exercício aeróbio a Natação tem uma capacidade enorme de promover o emagrecimento e até potencializá-lo quando associada a outras atividades.
 Isso acontece devido ao aumento do consumo do oxigênio pelo organismo quando a atividade é praticada na água.
Em um único treino de Natação sua frequência cardíaca pode apresentar muitas variações, acelerando o processo de emagrecimento com um baixo risco cardiovascular.
Além disso, a pressão que a água exerce sobre o seu corpo (hidrostática) faz com que a sua frequência cardíaca se recupere mais rápido.
É o que chamamos de Bradicardia.
Qualquer exercício aeróbio promove o emagrecimento quanto praticado cerca de 50% a 80% da Frequência Cardíaca máxima, durante mais de 30 minutos, e em uma frequência de 3 a 5 vezes por semana, principalmente, se estiver acompanhada de uma dieta básica regular e hábitos de vida saudável como de 6 a 8 horas diárias de sono, por exemplo.

Porém, existe uma grande vantagem de utilizar o meio líquido como veículo para o emagrecimento:
  • a água é cerca de 800 vezes mais densa que o ar.
Ou seja, a resistência ao deslocamento na água é cerca de 14 vezes superior. 
Isso significa que você tem uma maior perda calórica enquanto nada e maior fortalecimento muscular enquanto tenta vencer a resistência da água.
  •  Por esse motivo, se você é iniciante, deve ter atenção redobrada.
No início é comum sentir-se cansado e ofegante enquanto dá suas primeiras braçadas, principalmente se vem de uma condição de sedentarismo.
  • Mesmo nadando lentamente sua a frequência cardíaca pode se aproximar da Frequência Máxima com mais rapidez. 
Inicialmente, quando treinamos na água, é comum parecer que não estamos fazendo muita força, porém o rendimento e o desempenham aumentam consideravelmente e progressivamente.
  • Logo, se o seu professor de natação utilizar estratégias que fortaleçam os músculos (séries curtas e de alta intensidade) e que aumentem a capacidade aeróbia (séries longas de baixa intensidade), facilitam que o sistema cardiovascular aumente o consumo do oxigênio durante a prática da atividade.

Uma dica para quem busca emagrecer através da Natação é:
procure vivenciar todos os Ciclos do Treinamento, desde um treinamento de Endurance Básico, responsável por promover o condicionamento aeróbio, utilizando em maior proporção o metabolismo de gorduras,
através de exercícios técnicos,
regenerativos ou de resistência muscular localizada;
até treinamentos de potência,
que promoverão o aumento da potência muscular.
Sem dúvida quando associados, promoverão melhores resultados e facilitarão com que atinjam seus objetivos de forma mais dinâmica e com segurança.







fontes:
Gretchen Reynolds
Do The New York Times 03/01/2014

Bárbara Valente.  

Coordenadora Nacional e BT Expert em Atividades Aquáticas