boo-box

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Canal da Mancha: a travessia aquática Fama e Superação





 
O famoso Canal da Mancha, na verdade, é um braço de mar formado pelo Oceano Atlântico e que separa os dois grandes países europeus. 
O canal é conhecido não apenas pelo seus aspectos geográficos, políticos e econômicos, é reconhecido também por ser cenário de intrépidas travessias de corajosos nadadores.


http://www.bestswimming.com.br/fotos/english_channel.jpg




O primeiro a se lançar nas águas do canal e atravessá-lo a nado foi um capitão da marinha mercante britânica. 
Matthew Webb cruzou o percurso de 33 km entre a cidade de Dover,
na Inglaterra, e Calais, na França, em 21 horas e 45 minutos. 
A travessia, sem colete salva-vidas ou qualquer subterfúgio,
aconteceu em agosto de 1875.
Webb, devido as fortes correntes marítimas,
foi obrigado a nadar 61 quilômetros, praticamente ziguezagueando
o percurso aquático para atingir a costa francesa.


As correntes marítimas do canal fazem com que a travessia seja uma maratona 
de suma estratégia. Freqüentemente, 
é necessário que o desafiante nade em direção oposta a que pretende chegar.


Atualmente, as travessias do Canal da Mancha duram, em média, dez horas. 
localizado entre a França e Inglaterra, em toda a sua extensão (47,1 quilômetros).


Entre os brasileiros que já passaram por esta aventura 
destaque para os nadadores Abílio Couto, em 1958 - em 1959 
ele cruzou o canal outras duas vezes - , Kay France, em 1970 e Dailza Damas Ribeiro em 1992. 

PORQUE ATRAVESSAR O CANAL DA MANCHA A NADO?

A resposta a esta pergunta depende fundamentalmente do perfil da pessoa que a responde:
Um atleta, no auge de seu vigor físico e desportivo responderia que deseja demonstrar para si mesmo que é capaz de mais este feito.

É como se tratasse de seu maior troféu em uma estante já abarrotada de vitórias.
Mas o que dizer de um executivo, workaholic de quarenta e um anos, 
portanto não mais no melhor de sua forma física, que trabalha catorze horas por dia em média, profundamente envolvido com as metas de sua empresa, positivamente estressado em seus afazeres que se propõe a tal feito?
Só há uma resposta: o desafio.


Desafio pelo feito único.
Desafio pela falta de tempo.
Desafio pela condição sine qua non de mudança de hábitos de vida.
Desafio de coroar uma vida desportiva truncada pelo trabalho logo aos quinze anos de idade.
Desafio para gerar o exemplo de vida.
Desafio por fazer o que se gosta, de modo inovador.


BRASILEIROS NO CANAL DA MANCHA
Em ordem cronológica.
Azul: Inglaterra-França
Verde: França-Inglaterra







1958 e 1959 (duas vezes)
12h45m, 12h49m e 11h33m
ABÍLIO COUTO
(In memoriam)




Abaixo: Primeira travessia de Abílio, 1958,da França para a Inglaterra ( Couto's first crossing ,from France to England , 1958)

Abaixo: Segunda travessia, 29 de Setembro de 1959, Inglaterra para a França, Recorde mundial ( Couto's second crossing, Setember 29, 1959, from England to France, world record)















1979
11h36m

KAY FRANCE
http://fcbtri.files.wordpress.com/2008/11/foto104047_r1_ch640_cv480.jpg





1989
13h47m

ROGÉRIO LOBO







1992 e 1995
19h16m e 10h48m

DAILZA DAMAS RIBEIRO








1993
9h40m

ANA MESQUITA







1994
12h14m

JOSÉ RODINI









1996 e 1997 (ida e volta)
11h06m e 18h33m (9h31m+9h02m)

IGOR DE SOUZA







2001
10h14m

CHRISTIANE FANZERES

http://www.bestswimming.com.br/2005/christianefanzeres.jpg





2003
10h45m

PERCIVAL ORLANDO MILANI







2004
11h21m


MARCELO AUGUSTO LOPES







2006
12h14m

MARTA IZO







2007
13h49m

PAULO MAIA



Um comentário:

Anônimo disse...

Uma falha inimaginável neste post é a falta de conhecimento sobre a travessia, ao não colocar no lote de nadadores o português Baptista Pereira, que quebrou, à altura, o recorde da travessia, em 1954. No ano antes batera o record da travessia do estreito de Gibraltar.