boo-box

quinta-feira, 11 de junho de 2009

A Prática da Natação no Inverno


A Prática da Natação no Inverno
Apesar da nossa piscina ser aquecida, academias, clubes e escolas de natação registram uma significativa redução na freqüência às aulas de natação e hidroginástica durante o outono e inverno. Não importa a sua região, se o clima é quente ou frio, se as estações são bem definidas ou não.
Não é mera coincidência o fato de que a melhor natação do mundo está nos países do Hemisfério Norte, onde o clima mais frio proporciona melhores condições de treino e de recuperação.
A FINA (Federação Internacional de Natação Amadora) determina para seus campeonatos que a água da piscina deve estar entre 25 e 27 graus. A temperatura entre 27 e 28 graus parece a ideal para proporcionar o estímulo necessário ao melhor rendimento fisiológico dos nadadores - tanto em treinamentos quanto em competições - além de estimular o nosso mecanismo TERMO-REGULADOR, o que aumenta a capacidade de resistência contra gripes e resfriados.


Pesquisas realizadas nos melhores centros internacionais indicam que o equilíbrio fisiológico para o melhor rendimento cardiovascular e muscular, em laboratório, ocorre na temperatura ambiente de 24 graus.
Quanto maior a capacidade de movimentos do praticante, maior e mais rápida será a elevação da temperatura do corpo, fazendo com que desapareça aquela sensação de frio após cerca de 5 minutos de atividades.


Mesmo com a piscina aquecida, nos dias mais frios, principalmente para crianças até os 5-6 anos e para os idosos (mais limitados em termos de capacidade de movimentos também na água), quando percebemos que eles não aqueceram o suficiente recomendamos algumas providências, que podem ir entre outras, de uma redução do tempo de permanência na água, até a realização de um aquecimento maior ou de atividades físicas recreativas fora da piscina.
Na verdade, os principais responsáveis pela maior incidência de enfermidades no inverno, como gripes e resfriados, e suas conseqüências, são entre outros:

.O AFASTAMENTO DOS EXERCÍCIOS

.O CONFINAMENTO EM CASAS E APARTAMENTOS ÚMIDOS

.OS BANHOS QUENTES.FALTA DE RESISTÊNCIA ÀS CONSTANTES MUDANÇAS DE TEMPERATURA.


Não deixe de ir à piscina, ou de levar seu filho(a) mesmo em dias de chuva. Profissionais competentes e devidamente habilitados estão preparados para, em qualquer situação, manter o nível de exercícios físicos necessários à manutenção da saúde.
Porém, no caso de gripe ou de qualquer outro processo infeccioso, o repouso será o principal aliado para a cura. Passado o problema, o prolongamento da inatividade física torna-se prejudicial ao nadador.

Observamos que crianças e adultos de todas as idades, vacinados regularmente contra a gripe, têm incidência muito menor de gripes e suas conseqüências.
Cada indivíduo tem uma tolerância e adaptação a baixas temperaturas, em algumas regiões a água a 29 graus é considerada quente, em outras "gelada". Por mais que pareça desconfortável atividade aquática no inverno, deixar de pratica-la causa prejuízo maior.

Tomando os cuidados necessários com sua condição de prática, agasalhos, aquecimento, alimentação e outros. É possível eliminar o estigma de atividade imprópria para o inverno.

4 comentários:

Vinisius disse...

O blog é fantástico.

thacy disse...

eu adorei a explicação.
é bom saber que podemos ou "devemos" praticar natação no inverno...

piassek disse...

Adaptacja do niskich temperatur daje nam całkowitą odporność oraz dużo radości. Wideo - Pływanie zimowe w Morzu Bałtyckim - Polska, Mielno 23styczeń 2011:
http://www.youtube.com/watch?v=zeSJSKeiEw8
Pozdrawiam. Jurek,

Anônimo disse...

quais as referências que foram usadas? ...muito bom o texto!